4 de junho de 2009

Votar, é aproveitar o pouco que nos resta


Hoje isto não está grande coisa, dois dias que se passaram muito agitados, na véspera da minha filha atravessar o atlântico de avião, cai um , é impossível ficar-se insensível, pessoas com sonhos interrompidos, mágoas e sofrimento para os que ficam.

Hoje não estou com sentido de humor que me valha e ainda por cima também hoje fui arrancar um dente, o malvado não queria sair, três injecções de anestesia e doía na mesma.
O Dr.Rodrigues, meu médico há pelo menos16 anos, tem paciência de sobra, em contrapartida tento dar os "ais" baixinho para não desanimar os que estão na sala de espera.
Eu sei o que passo quando estou à espera da minha vez, a ouvir a safada da broca, quanto mais ouvir alguém a gemer.
Isto é uma faca de dois gumes, primeiro vou ao dentista porque me doi o dente, agora doi-me porque arranquei o safado.

Mas hoje tinha que vir dar uma palavrinha: Domingo é dia de Eleições para o Parlamento Europeu , é pena que se preveja tanta abstenção, eu vou, só se me amarrarem em casa é que falto.
O Parlamento Europeu divide-se em famílias partidárias, tirando o Partido Comunista que obviamente já sabemos onde se insere , os outros partidos não nos explicam em que grupo ficam e quais as obrigações a que terão de se submeter.

Imagino que os enredos ainda sejam piores do que cá, basta ver o drama que se instalou só para a nossa Assembleia da República tentar eleger o novo Procurador da Justiça, que tanta falta nos faz e que parece ser uma "MISSÃO IMPOSSÍVEL".

Senhores políticos aprendam a governar em Democracia, com todos os outros Partidos, com consensos, foi por isso que houve a Revolução porque não queríamos um partido único, a isso, dá-se o nome de Ditadura.

Todos os que estão no Parlamento, estão lá para apresentar propostas, se elas não passam sem a maioria é porque têm que votar sob as ordens da direcção dos partidos, se forem contra, podem sair das listas para a Assembleia da República e lá se vai o tacho.

Nestas eleições para o Parlamento Europeu , a única coisa em que me posso basear é naquilo que cada Partido faz por cá portanto voto naquele que pelo menos diz o que eu gostava de poder dizer e não parece estar a fazer discursos para mentecaptos.
Adivinham qual é?????
Bom lá por volta das Eleições Legislativas ou Autárquicas eu digo qual é, este ano vai ser em cheio com tanta eleição.

Mas do que eu gostava mesmo, era de um exame para candidatos a políticos.Teria de ser feito antes de se candidatarem a qualquer cargo público para receberem o dinheiro que tão esforçadamente ganhamos e tão facilmente metem ao bolso, alguns deles fazendo pouco mais que nada. Seria tentarem durante um ano, viver com dois ordenados mínimos por mês e isto já era facilitar porque uma grande maioria dos Portugueses, têm menos do que isso, incluindo eu.
Apanhar transporte público para o trabalho, sem terem carrinho , combustível, ajudas de custo para tudo e mais alguma coisa e terem a lata de dizer :"Temos de fazer sacrifícios", quando deveriam dizer :"Vão ter de fazer mais sacrifícios", porque num País pobre onde o Governador do Banco de Portugal ganha mais que os seus congéneres Europeus, por aí se vê o custo dos restantes.
Talvez assim, conseguissem dar mais valor aos que vivem no PORTUGAL REAL, aqueles que lhes pagam os ordenados e que têm o direito de lhes pedir que cumpram as suas obrigações com um mínimo de competência, mas principalmente que façam um trabalho com ÉTICA e MORALMENTE IRREPREENSÍVEL.

Aqui deixo o meu apelo, aos que pouco ou nada têm, aos descontentes, aos que se preocupam com o futuro dos filhos e netos, aproveitemos o pouco que nos resta, VOTEMOS, sempre que nos deixarem, porque até isso, já nos foi negado (não pensem que me esqueci do Tratado de Lisboa) .

Sem comentários:

Enviar um comentário