1 de maio de 2010

No Lar da Dª Maria tem havido uma, verdadeira, corrida ao computador para fazer a entrega do IRS ;)

Desde que as reformas passaram a entrar nestas andanças do IRS e por ultrapassarem o "escalão de isenção" em meia dúzia de euros, muitos reformados tiveram mesmo que se actualizar.

Estes verdadeiros "sortudos", quase milionários, depois de, cada um, ter recebido uma cartinha amável das Finanças com as "Vantagens na entrega da sua Declaração de IRS pela Internet", no Lar da DªMaria foi, imediatamente, disponibilizado um computador, para que elas pudessem evitar a deslocação à Secção de Finanças.
Vai daí, a DªMaria que sempre se considerou muito moderna, foi das primeiras a navegar naquele mundo cheio de surpresas.

As funcionárias do Lar, habituadas ao silêncio, ao crochet e à malha, estranharam tantos cochichos e risadinhas das residentes. Ali, havia coisa...
A funcionária nocturna, começou a estranhar o corropio para a salinha do computador e, o mais estranho, foi que, algumas, até já tinham começado a falar... em mudar as lentes dos óculos.
No corredor, a funcionária estava cada vez mais curiosa e intrigada, só ouvia Ah! Ih! Oh!... mas que raio andariam elas a fazer no computador, para demorarem tanto tempo a entregar o IRS?
Os dias iam passando e depois de ouvir tantas queixas das funcionárias, pelo desassossego no lar e sobre as, infindáveis, viagens nocturnas, a Directora do Lar, resolveu que nesse dia, iria pôr tudo em pratos limpos e, finalmente, saber o que se estaria a passar.
Na verdade, não se sentia muito à vontade, para entrar de repente na sala do computador para ver o que elas estariam a fazer na net, seria até ridículo, perguntar a pessoas com mais de 80 anos se estavam em sites... daquelas para maiores de 18 anos.
Chamou a Dª Maria e perguntou-lhe se ela precisava de ajuda, na entrega da declaração de irs, ao que, imediatamente, ela retorquiu que não porque já tinha feito tudo, muito, direitinho e só faltava esperar pelo comprovativo.
-Já agora... sei que, quase todas as Senhoras, têm gostado muito... de usar o computador...
-Uma maravilha, acho que nos temos divertido muito...
-Mas a fazer o quê? Têm algum site especial?
-Isso dos sítios, não sei... mas a maioria de nós, como sabe, até viveu no campo, e nem sabíamos que certas coisas podiam ser tão divertidas, agora, até nem nos ralamos por dormir pouco... pelo contrário. Por acaso, não está a pensar tirar o computador, pois não?
-Claro que não, mas... afinal o que fazem... para ser, praticamente, de dia e de noite?...
-Primeiro era em inglês, não é que fizesse grande diferença... há certas coisas que são iguais em todas as línguas (deu uma risadinha), mas agora encontrámos em português e é, praticamente, a mesma coisa...
A Directora coçou a testa e estava a ficar, cada vez, com mais dúvidas, sobre o que as divertia tanto.
-Mas andam a ver paisagens, a ouvir músicas,...?
-Ah! então não sabe que podemos fazer coisas... como na vida real mas que não cansam nada?
-Que coisas Dª Maria?
-Ora, primeiro era uma Farm, agora, cada uma tem uma Fazendinha e plantamos vegetais, frutos, regamos, vendemos os ovos, vamos à cidade...
A Directora suspirou de alívio... agora podia ficar descansada, pelo menos, não andavam a "jogar a dinheiro" na internet ;)

17 comentários:

  1. Bom dia Lisboa!

    Quando comecei a ler este post, estava a ficar indignada, com a enorme impertinência das empregadas e da sr. directora. O que é que elas têm que saber o que estas senhoras - idosas, mas continuam a ser senhoras - estão a fazer ao computador. Fiquei mais descançada quando me apercebi que aqui se tratava duma anedota. No entanto dá-me a impressão que esta paródia baseia-se na realidade. Também não entendo porque é que há lares femininos e masculinos separados em Portugal. Será que é o medo que a taxa de natalidade em Portugal suba descontroladamente? O que fazem casais que estejam obrigados a passar os últimos anos da sua vida num lar de terceira idade? Infelizmente o meu pai teve que passar os últimos meses da sua vida num lar de terceira idade. Ele nunca pôs a hipotese em vir viver para o estrangeiro e os meus irmãos não o puderam dar acolho nas suas casas. Este episódio da vida do meu pai, pôs-me muito triste e traz-me constantemente muita má consciência. Primeiro, por não ter feito o possível para ter evitado que ele tenha feito esta má experiencia e também de ver como as pessoas de terceira idade são tratadas nestes lares - empregadas sem formação nenhuma falam com os habitantes destes lares como se fossem dementes. Estas pessoas, a partir do momento que entrem nestas casas, perdem o estatuto de cidadão emancipado e começam ser tratados como dementes ou criançinhas de cinco anos e isto ainda é não é o pior. Eu tinha medo de ter que ir viver para um lar de terceira idade em Portugal. Bem desculpa lá por este longo desabafo. Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Eiii Isa!
    Adoreiiiii!!!! :D E passo prá dizer, também, que "rê"tornei e te espero no nosso DIVÃ.
    Beijuuss n.c.

    www.toforatodentro.blogspot.com

    ResponderEliminar
  3. FruFru, aqui não se festeja o 25 de Abril, mas eu também ando muito desnorteada e despistada...

    ResponderEliminar
  4. Será que essa praga já chegou tão longe?

    ResponderEliminar
  5. Pois...

    Essa iniciativa das quintas na Net causa-me uma certa confusão, sobretudo no escalão dos jovens.
    Ainda não percebi o interesse da actividade.
    (Problema meu)
    Reconheço, todavia, que sempre será melhor do que andar em sites que, enfim...

    Quanto a esta senhora do lar -- A vigilante -- o que é deixado subentender é que os sites que ela terá pensado que as idosas frequebntavam seriam outros...

    Bjs

    ResponderEliminar
  6. Lou Alma
    Uma net para todos e viva a liberdade de escolha lol

    ResponderEliminar
  7. Marota
    Por acaso tens razão quanto à qualidade dos lares, sejam ou não mistos. Geralmente são muito caros ou, menos caros, mas uma grande porcaria e duvido que deixem usar a internet.

    Mas cara alegre que este post era para animar :D
    Por acaso, deves saber que há mais idosas que idosos, pelo simpes facto que, geneticamente, as mulheres duram mais tempo (nem tudo é mau para as mulheres ;)) e até pensei, se, neste conto, punha ou não um lar misto mas... com a vantagem numérica de mulheres, mais internet, acho que ficava uma história mais complicada lol

    ResponderEliminar
  8. Regina
    Então já sei que posso voltar ao divã :t

    ResponderEliminar
  9. Marota
    Hoje é o 1º de Maio, acho que te esqueceste de arrancar umas folhas ao calendário, afinal o fim-de-semana em Portugal, fez-te mais mal que bem, eu bem te avisei que por aqui há vírus e não são de gripe :-]

    ResponderEliminar
  10. Tio do Algarve
    De qual praga está a falar, são tantas, net? IRS? lares? velhice?... lol

    ResponderEliminar
  11. JPD
    Por acaso não percebo nada desses jogos de quintas virtuais, até tive que ir pesquizar na net :D
    E quanto à tal vigilante... era mesmo isso que eu queria que vocês pensassem... que ela estaria a pensar lol lol lol

    ResponderEliminar
  12. Com tanto chorar a rir com o JPD e aos pensamentos travessos que até escrevi mal... é pesquisar xD

    ResponderEliminar
  13. Ok Isa, não foi o sitio adequado para escrever a minha opiniao a cerca deste tema. Sorry, mas as antenas sobem logo, quando cheiro que empregadas de lares de idosos se sentem com o direito em controlar o que estas pessoas fazem. Eu sei que é piada, mas infelizmente assisti a situações do género e não foi num lar de "pobrezinhos", apesar de eu achar que respeito todos merecem, seja pobre ou rico. O meu cometntario sobre o 25 de Abril era para ser escrito noutro sitio, enganei-me, deve ser do frio

    ResponderEliminar
  14. Marota
    Eu sei do que falas e até bem demais e infelizmente, tens carradas de razão e já agora, não me digas que por aí está frio, aqui não se pode dizer que está calor, mas até gosto como está, nem uma coisa nem outra.
    Beijinhos da Isabel para a Isabel e, já sabes, eu, de vez em quando, tenho que levar as coisas para a brincadeira senão rebento, isto por aqui anda mesmo muito mau.

    ResponderEliminar
  15. Brigadinho Isabel, os beijinhos chegaram. Desculpa lá, mas eu ando a ficar meio alemã.

    ResponderEliminar
  16. Marota
    Um português ou portuguesa pode adaptar-se mas... nunca consegue deixar de ser o que é :D

    ResponderEliminar