18 de junho de 2010

Morreu José Saramago

Em vez de falar dele, recordemos algumas das suas palavras.

20 comentários:

  1. Almighty yellowphant
    Morre a seguir a outro homem que eu também admirava muito que era Saldanha Sanches, porque para além do que podem ter feito ou representado, se ganharam ou não um Nobel, são seres humanos que ficam a fazer muita falta, até para nos fazer pensar.

    ResponderEliminar
  2. Muito Boa Tarde.

    É um prazer visitar o seu blogue. Estou por meio a divulgar o novo blog de crónicas entre outros assuntos da actualidade, com a opinião que terá um cunho meu. Sou blogger há varios anos, mas não vou divulgar os blogs que tive, quero que este tenha mérito próprio. Gostaria muito que colocasse o meu link e se possivel divulgue pelos seus amigos. Se o fizer, com certeza farei no meu humilde blog.

    http://quadratura-do-circulo.blogspot.com/

    Esta mensagem irá passar por alguns blogs que sigo.

    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Estamos a perder quem vale a pena e a ganhar todos os dias mais inúteis.
    Ficámos bem mais pobres com esta perda.
    Um beijinho

    ResponderEliminar
  4. De uma lucidez arrepiante perante o actual contexto...

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Carlos Barbosa de Oliveira
    Um homem com defeitos e virtudes como todos nós mas cujas palavras me faziam, sempre, pensar.

    ResponderEliminar
  6. http://cortadireito.blogspot.com/
    Espero que, muitas delas, não caiam no esquecimento.

    ResponderEliminar
  7. Joel Sousa Carvalho
    Vou seguir, está prometido

    ResponderEliminar
  8. Fê-blue bird
    Sem dúvida e, nem sequer tem a ver com a política ou o Nobel, há seres humanos que se tornam especiais para mim e que têm todo o meu respeito e admiração.

    ResponderEliminar
  9. Observador
    Claro que, agora, vai mesmo descansar em paz.

    ResponderEliminar
  10. Escolhemos as mesmas palavras
    Mas eu gosto de lembrar a sua capacidade menos conhecida, a de falar às crianças...
    Algumas pessoas surpreendem-se com isso, mas a Isa não, aposto!

    Correndo o risco de me repetir, digo:

    Chora o Mundo?
    Talvez, mas eu não
    Ele deu-me esta flor
    Que tenho sempre à mão

    (claro que isto está no meu blogue)

    ResponderEliminar
  11. Rogério Pereira
    Há poucas pessoas que não me canso de ouvir e esta era uma delas.
    Há quem veja os defeitos, o autor, as obras, o Nobel,... o que eu mais gostava era de ouvir um ser humano, sem meias palavras nem hipocrisias.

    ResponderEliminar
  12. Eu acrescentaria duas sugestões:

    LER OU RELER

    «O ANO DA MORTE DE RICARDO REIS»
    «MEMORIAL DO COVENTO»

    O que desejarem

    Bjs

    ResponderEliminar
  13. JPD
    Sem dúvida que é uma boa sugestão.
    Bjos

    ResponderEliminar
  14. José Saramago não era menos português por não pôr a bandeira à janela na véspera de um evento desportivo. Acima de tudo, a sua essência era ibérica. Convém dizer que só saiu de Portugal devido à ostracização de Sousa Lara, comprovada agora com o episódio político revisionista da não presença de Cavaco Silva no seu funeral. "Viagem a Portugal" é reflexo de amor e do encantamento que sentia pelo país, pela sua beleza e cultura, pela classe trabalhadora, espelhada na sua identidade, mesmo que isso significasse ir contra a ideologia do seu partido, contra a maioria religiosa, contra o politicamente correcto. Para o seu espírito inconformado, a morte é pouco relevante. Como diria Saramago, "o fim duma viagem é apenas o começo de outra".

    http://dylans.blogs.sapo.pt/

    ResponderEliminar
  15. Dylan
    Tens toda a razão e Cavaco que tem sempre a boca cheia de que representa todos os portugueses, mostriou bem aquilo que é.
    Bjos

    ResponderEliminar