24 de junho de 2010

Por cada crise económica,os Países vão aumentando a idade da Reforma do Povinho,ora,num futuro próximo,só restará esperar, pelo Descanso Eterno

17 comentários:

  1. Em Portugal haverá sempre aposentados com duplo e triplo emprego de luxo,mesmo que tenham 80 anos, enquanto o Zé Povinho para ter uma reforma miserável tem muito que penar...

    ResponderEliminar
  2. Exceptuando-se os jovens. Esses vão-se reformar sem ter trabalhado!

    ResponderEliminar
  3. A avaliar pela euforia com que as pessoas gastam alegremente rios de dinheiro para serem tatuadas, porque não um chip?

    Estarão a pedi-las?

    Aonde estará o remoto «Amor de Mãe, Guiné 2960-61»

    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Observador
    Quem?
    Eu aqui e pelo andar da carruagem, estou a falar dos futuros desgraçados que vão estar a trabalhar até ao dia em que vão ser enterrados :D

    ResponderEliminar
  5. http://cortadireito.blogspot.com/
    Consegue ser mais pssimista que eu, mas daqui a uns anos nem reformas vão haver, vai ser trabalhar até ao último suspiro e com sorte têm que esperar pela hora de sair para poder morrer lol

    ResponderEliminar
  6. JPD
    Olhe que nem toda a gente gosta de tatuagens, só faltava eu ser chipada ou tatuada, nunca perdoei a minha mãe, por me ter furado as orelhas lol
    Bjos

    ResponderEliminar
  7. Rosa dos Ventos
    É do Povinho que eu estou a falar porque há aí muito safado com 2 e 3 reformas chorudas com pouco mais de uma dúzia de anos nos lugares escolhidos a dedo ]:)

    ResponderEliminar
  8. A Isa fala de um futuro próximo.
    Logo, não será ninguém que nasça daqui por 200 anos.
    Digo eu...

    ResponderEliminar
  9. Observador
    Tire um zero e é capaz de acertar :D

    ResponderEliminar
  10. Ó Isa. Eles ouviram dizer que "trabalhar dá saúde" !
    Por isso mesmo é que eles querem que se trabalhe mais anos, para termos um país mais saudável. :))
    Eles estão a olhar pela nossa saúde !
    .

    ResponderEliminar
  11. Rui da Bica

    Deve estar a brincar comigo, então porque é que eles só trabalham uma dúzia de anos? Será que é para ficarem doentes ]:)

    ResponderEliminar
  12. Se as pessoas vivem mais anos, não é normal que também trabalhem mais anos?

    O conceito de reforma é ter dinheiro para x anos (os ultimos de vida, quando as pessoas já não têm capacidade para trabalhar...)
    Ora, se as pessoas vivem mais anos de ba saude, é normal que essa idade em que já não se consegue trabalhar, em vez de chegar aos 60, chegue aos 70... Parece-me logico...

    Além disso, o que se desconta dá para uma media de 10 anos de reforma... Se vivemos 20 ou 25 (de media) depois de deixarmos de trabalhar, como chega o dinheiro? Quem paga?

    É muito facil vir aqui dizer coisas sem fazer contas e sem a responsabilidade de as pagar...

    Outra coisa que está mal é as pessoas reformarem-se e continuarem a trabalhar. Mais uma vez, o conceito da reforma não é esse. Além de que estã a tirar o trabalho a alguém que podia estar a começar...

    Por mim a reforma era aos 50 e pronto...

    ResponderEliminar
  13. Miguel
    Geralmente quem tem várias reformas e, ainda por cima, por poucos anos de trabalho é que está errado, porque há por aí muita, mas mesmo muita gente que à conta de meia dúzia de anos em cada tacho, anda a abusar e, de certeza, que não produziu para receber tanto dinheiro, basta ver que os "bons" gestores não sabem o que andam a fazer e, por isso, têm estragado este país porque não são escolhidos pela competência mas por terem cunhas ou melhor, por pertencerem às respectivas seitas partidárias.
    O exemplo tem que vir de cima e podes crer que quem trabalha a sério, chega a uma determinada idade e só por necessidade é que arranja mais trabalho.

    Pode-se viver mais tempo, mas só de pensar que, por má gestão dos dinheiros públicos, as pessoas vão ter de trabalhar até morrer, também é injusto, assim, nem vale a pena ter nascido.
    Digo-te com muita franqueza, eu não sei como há pessoas que aguentam tanto desgaste físico e, geralmente, são essas que ganham miseravelmente.

    ResponderEliminar
  14. GT,

    Concordo em absoluto, e acho que sabes isso, com a primeira parte da tua resposta.

    Isso está errado, é escandaloso mas a base do que escreveste no texto original não fala disso.

    O conceito de reforma é para as pessoas terem um fim de vida digno, quando já custa trabalhar. Descontam para isso uma vida de trabalho.
    Alguém fez as contas, há muito tempo, e decidiu-se que tinham de descontar x, durante y anos, e que trabalhariam em media até aos k anos.

    Ora, hoje, passados 30, 50 ou mais anos anos sobre esses calculos, as pessoas vivem muito mais anos e estão em condições de trabalhar mais anos. Logo, parece-me logico que se revejam estes calculos e que isso faça as pessoas trabalharem mais 3, 4 ou 5 anos...

    O dinheiro mal gerido na SS é um facto. Por isso, para além do que as pessoas descontam do seu trabalho, o estado chupa mais quase 25% às empresas. Ou seja, por cada 4 empregados, uma empresa paga 5 salarios. Podia, portanto, ter outra pessoa a trabalhar, que além de ajudar a produzir, era menos um desempregado, era mais um a descontar do seu salário, era mais uma pessoa activa...

    Quanto a isso de serem os mais necessitados a continuar a trabalhar depois de reformados, acontece sim, como é lógico mas não é só assim.
    Na tropa tens isso com frequência. Pessoal que passa à reserva (que é a reforma deles) continua a trabalhar e passam a ter 2 salarios. De um ano para o outro duplicam o que ganham!

    E tens isso em muito lado. Não é só na tropa!

    Ora, isto devia ser proibido.
    Se querem continuar a trabalhar não se reformam. Se se reformam, não podem trabalhar e dão o lugar a outro.

    Muitos desses que dizes que ganham miseravelmente (ou pelo menos alguns) vivem de rendimentos minimos mas trabalham por fora.

    Eu passo muitas vezes no Bairro Padre Cruz, que é um bairro social, onde as casas foram praticamente oferecidas a gente que vivia em barracas luxuosas, e os carros que vês lá estacionados não encontras na rua onde eu moro, onde toda a gente tem de pagar as casas...

    Portanto, há muita merda que está mal e isto precisava era de uma limpesa de alto a baixo...
    E leis como deve ser! Se um gajo fosse apanhado a prestar falsas declarações de rendimentos, perdia o acesso a tudo o que o estado devia dar de borla (que é para isso que devia existir) como fosse escola, saude e afins!
    Da 1ª vez perdia esse direito durante 10 anos (por exemplo) e da 2ª vez para sempre...

    E eu tratava o problema dos falsos atestados da mesma maneira. Quem passasse falsos atestados, à 2ª vez, perdia o direito a exercer a profissão...

    Queria ver quem se arriscava a isso!

    Isto assim, na lei do chico esperto, é que não pode continuar...

    ResponderEliminar
  15. Miguel

    Há um Bairro Padre Cruz em Benfica perto da linha do comboio em que as casas já foram, praticamente, todas vendidas a outras pessoas que não tiveram nada a ver com o pincípio do Bairro, não sei se será esse.

    Mas quanto a Bairros sociais(não estou a falar das gaiolas) conheço casos de pessoas que nem eram pobrezinhas e em que bastou ser do partido, e nessa altura, conheci várias do PS que ficaram com grandes moradias. Mas nos outros Partidos é a mesma treta.
    Este país tem estado a saque, portanto é natural não haver dinheiro porque se ele tivesse sido bem gerido e não se ter dado, de mão beijada, tudo o que dá lucro aos amigos e ficar só com os chu-chus que só dão prejuízo isto não aconteceria.
    Em Portugal aumentou o número de milionários e não foi com trabalho honesto, foi mesmo a roubar.
    Venda de acções com empréstimos da C.G.D que depois desvalorizaram, buracos em Bancos que somos nós a pagar (BPN), parcerias público-privadas que ainda nem se sabe a profundidade dos buracos, gente incompetente em lugares a que nunca teriam direito por mérito,... é tanta coisa que só não deu bronca, por estarmos na U.E. portanto, agora, não é de admirar que não haja dinheiro e por este andar, no futuro vai deixar de haver Reformas, porque o dinheiro nunca foi, nem nunca será um recurso ilimitado e quem vai pagar já se sabe quem é porque os que fizeram a porcaria já têm muito em Paraísos Fiscais.
    Olha isto é mesmo um nojo de País, nem é socialista nem capitalista é de, autênticos, Bandos de Mafiosos x-(

    Enquanto os de cima não forem exemplo, não há moral para condenar quem roube migalhas, apesar de haver sempre parvos e parvas como eu que à conta da ética e dos princípios ficaram sempre a perder e, ainda por cima, considerados uns anormais :(

    ResponderEliminar
  16. GT,

    Lamentavelmente... só posso concordar...

    Nem sei o que dizer mais!

    :(

    ResponderEliminar