9 de julho de 2011

Se faz parte do grupo que sempre pagou, paga e pagará impostos extraordinários, tem uma alternativa para escapar mas...

...não se esqueça de puxar o autoclismo e, principalmente...
não conte a ninguém ;)

22 comentários:

  1. Estou ainda a ponderar seriamente a minha fuga definitiva deste país de sanguessugas. ]:)

    ResponderEliminar
  2. L.O.L.

    Vê lá... escolhe uma sanita bem desinfectada lol lol

    Bjos

    ResponderEliminar
  3. Eu por acaso também não me importava de zarpar deste país. Não sei se de TGV ou se de sanita como na fotografia... ;)

    ResponderEliminar
  4. Isa,
    Se fosse mais nova e me movimentasse de outra maneira garanto-te que saia mas não era pela retrete pois aí encontrava a me..a toda:(
    Era por avião e seria para bem longelol
    Beijo

    ResponderEliminar
  5. Isa,
    Pensei que já estáva mais adiantado no percurso do esgoto...
    Ainda bem que a mão ainda está de fora. Pode ser que alguém láponha uma moeda de 50 cents.
    (eu preferia uma nota de 100$, mas enfim...)
    Bjs

    ResponderEliminar
  6. E não haverá outra alternativa mais higiénica?? :))) Bom resto de fds!

    ResponderEliminar
  7. Daniel Antunes

    Mas se tu e o L.O.L. se vão embora, há por aí uns sonsinhas que consideram isso de pouco patriotismo ;) :D
    Eu com os rendimentos de alguns deles... até jorrava patriotismo... pelas orelhas, poros, nariz,... lol

    Bjos

    ResponderEliminar
  8. Bacouca

    Não gosto muito de andar de avião... será que se pode alugar um submarino? :D

    Bjos

    ResponderEliminar
  9. Tio do Algarve

    Pois eu também preferia a nota de 100$...trocaram-nos duas por 1 euro e foi o grande e maravilhoso barrete de pertencer à Europa... por acaso até foi verdade... para alguns espertalhões... :-*

    Bjos

    ResponderEliminar
  10. Eva Gonçalves

    Como disse à Bacouca... talvez... de submarino :D

    Bjos

    ResponderEliminar
  11. Isa
    Bem. Pior que lixo só m.... É que da sanita vai-se parar à fossa. Eu sei que até é isso que nos querem fazer sentir "numa fossa".
    A gente reage.
    Abraço

    ResponderEliminar
  12. folha seca

    Tentamos... mas tenho cá um pressentimento que, desta vez, os safados vão conseguir... hoje até ouvi o Cavaquinho falar das Misericórdias... da saúde... suponho que quando falam de quem pode pagar ou não... devem ter a bitola do ordenado mínimo e olhando p/o imposto extraordinário, quem ganhar 500€/800€ deve ser considerado rico para poder pagar a saúde... e tudo o resto... aí, para a grande maioria, só resta o esgoto :-*

    Bjos

    ResponderEliminar
  13. L.O.L.

    Epá... que carrão... mas amanhã já o devo estar a trocar por uns paineis fotovoltaicos lol

    Vamos ver se ponho o LINK

    ResponderEliminar
  14. Poucos se lembram da tendência emigratória dos anos 50 e 60.
    A solução está nas nossas mãos (quem quer trabalho)! Há hoje oportunidades fantásticas no Brasil, Angola, Macau e não só !
    O problema é que dantes as pessoas "lutavam" pela vida ! Hoje, ... "acomodaram-se" encostados aos papás e mamãs (a verdadeira geração à rasca) e lamentam-se que "ninguém lhes VEM oferecer trabalho" !
    .

    ResponderEliminar
  15. Rui da Bica

    Pois há, por aí, muita gente que diz que, nesta altura, quem se vai embora do país será por falta de patriotismo... há opiniões para tudo.

    Quanto a falar em tendências emigratórias... infelizmente, conheço muita gente cujos filhos partiram... incluindo eu, portanto, neste caso, pergunto de quantos filhos e netos estaria o Rui disposto a mandar emigrar... porque isto de falar... em mandar os filhos dos outros emigrar é uma coisa completamente diferente... e ficaria com uma outra visão do assunto, como nos casos de famílias com filhos únicos.
    Se fossem os seus, passados uns 3 anitos sem os ver... também devia começar a procurar os culpados que proibiram a sua família de ficar junta e, de certo modo, os obrigaram a sair do seu próprio país.

    Há certos assuntos que me conseguem pôr "ursa" é as pessoas falarem deles... de barriga cheia... por nunca terem passado por isso ;)
    Enfim... pois eu, na sua perspectiva (com o mal dos outros posso eu bem)diria que a solução era cortar já, todas as pensões acima dos 1000€ e, já agora, como fizeram no abono de família... 1000 no total... por agregado familiar ;) :D

    Bjos

    ResponderEliminar
  16. Isa GT:
    Mas olha que se calhar zarpar dum país é mesmo pouco patriótico...

    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
  17. Daniel Antunes

    Depende... há por aí muitos que ficam e se apregoam de patriotas mas que são apenas uns vigaristas bem instalados... e os verdadeiros culpados por obrigarem outros a partir. Se este país estivesse nas mãos de gente honesta havia lugar para todos.
    Das pessoas que saiem, muitas delas nem procuram fortuna... só querem sobreviver com o mínimo de dignidade.

    Bjos

    ResponderEliminar
  18. Tens toda a razão sobre os motivos de zarpar do país. Mas eu só queira dizer que o patriotismo não é importante. As pessoas é que são. Se alguém é mais feliz noutro país, força, deve ir sem preconceitos. Se é dos estóicos que se aguentam à bronca e isso os faz feliz ou simplesmente as coisas não se proporcionam, então fiquem onde estão, o que pode ser também uma boa opção. Quanto a mim não sou patriota e vivo aqui porque vivo aqui simplesmente. Se surgir uma oportunidade que me seja favorável não vai ser o patriotismo que me vai prender ao leme...

    ResponderEliminar
  19. Daniel Antunes

    Partir ou não partir deverá ser uma escolha pessoal, livre de qualquer imposição económica ou de sobrevivência.
    Neste País como se pode pensar em ser patriota se só vejo um antro de oportunistas, espertalhões, finórios, batalhões de incompetentes agarrados aos tachos que vão sendo passados de mão em mão... um patriota dará a vida pelo seu país, ora... eu suponho que deixei de ser patriota há muito tempo... quem quer morrer por um país cheio de ninhos de carraças? só se tivesse ensandecido de vez :D

    Bjos

    ResponderEliminar
  20. Mais uma vez concordo. Pessoalmente nunca tive nenhum tipo de patriotismo e posso dizer que nunca virei a ter. Só me interessam as pessoas e, claro, os animais. Não me interessam formulações artificiais.

    ResponderEliminar