3 de dezembro de 2012

Eles seguem-na todos os dias porque sabem que dentro do saquinho branco está a... paparoca ;)



39 comentários:

  1. Lá no "meu bairro" em Lisboa também vejo cenas destas...e também o faço! :-))

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...mas saberás que isto de dar comida a animais na via pública pode dar uma valente multa por parte da Câmara?
      ... para não dar tanto nas vistas... primeiro, há que mudar rotinas e segundo, ensinar os pombos a disfarçar ;) lol

      Bjos

      Eliminar
  2. E estar a trabalhar na rua, numa banca, por exemplo e alguém deitar comida aos pombos logo ali perto..!?

    Não é agradável, confesso! Já os pombos não se importaram.. ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dar ou não dar, cada um pode ter a sua ideia e as suas razões porque, basicamente, os pombos estão a fazer exactamente a mesma coisa que a maioria de nós... tentar sobreviver :)

      Bjos

      Eliminar
  3. Além do saquinho da paparoca a senhora deve trazer outro... para "os presentes" dos animais de estimação.
    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ... realmente sacos não lhe faltam... um dia se ela se engana, em vez de migalhas... os pombos vão ter que tomar banho ;)

      Bjos

      Eliminar
  4. Caríssima (que fino!!!) Isa GT

    O mais importante não é a multa a que o cidadão está, e bem, sujeito.
    Quando se está a dar comida aos pombos está-se, igualmente, a contribuir para a sobrevivência do que eu chamo os ratos do ar.
    O que é péssimo. São transportadores de doenças diversas, já para não falar do alto valor corrosivo que as suas fezes possuem.

    Mas há mais. Comida que fica pelo chão, a chamar mais pombos, gatos, cães e ... ratos. Depois, o caridoso cidadão queixa-se do mal para que contribui.

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sei... andamos há muiiiiiiiito tempo a discordar sobre que espécie pertencem os pombos ;) para mim é uma ave, membro da família Columbidae e não um roedor da família dos murídeos ;) esses sim, muito perigosos para o ser humano e que habitam as nossas cidades só que passam despercebidos, e neste caso, ao contrário dos pombos nenhum foi medalhado de Guerra... os pombos são um caso bem interessante de amor-ódio, os que os tratam como passatempo e fazem concursos, os podem usar quando precisam deles graças à sua excelente visão e orientação, outros na culinária, até aos que só vêem o "valor corrosivo das fezes"... que, pelo menos adubam, ao contrário das nossas altamente virulentas que podem envenenar uma simples horta.
      Uma das poucas aves imunes à gripe das aves e bem menos perigosas que os... coelhos lol

      Bjos

      Eliminar
  5. Pois é mas numa cidade onde os cães abundam não vejo ninguém a ser multado quando o seu "Lulu" faz "presentes" na rua e na relva onde as crianças deveriam brincar, sem ter o cuidado de recolher os dejectos!

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...aí sim... também fico "passada" quando vejo alguém fingir que não vê o presente que o lulu deixou, querem o prazer de ter um cão mas não assumir a responsabilidade.

      Bjos

      Eliminar
  6. São aves desgraçadas, todos as odeiam!

    Eu tenho uma fobia a tudo quanto é penas, mas não os odeio e se tenho possibilidades, mesmo de longe os ajudo.
    Não os deixo morrer à fome e à sede como é obrigatório fazer,
    segundo uma lei saída em Lisboa e Almada.

    Gostei dessa foto e da boa intenção por detás dela.

    Maria Luísa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...admiro estas aves que até em muitos aspectos conseguem fazer melhor que muitos humanos, animais monogâmicos (por isso nos concursos voltam ao pombal porque só têm um parceiro para toda a vida)e ambos cuidam dos filhos, geralmente dois por ninhada.
      Tanta preocupação com os pombos quando as nossas cidades são autênticos berços de ratos, e basta tocar num sitio por onde eles tenham passado para poder adoecer gravemente.
      Chegam a classificar os pombos como um problema ambiental... mas tenho a impressão que se o Planeta Terra pudesse dar a sua opinião diria que o grande problema ambiental... somos nós ;)

      Bjos

      Eliminar
  7. O homem deve ser o Marquês da Pombalhada... lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O homem? Qual homem? é uma velhota lol

      Bjos

      Eliminar
    2. Engraçado, já é a segunda vez neste blog que troco os géneros. Na vida real então, é melhor nem falar nisso.

      Mas acho extraordinário estas pessoas que se interessam pelos animais. Eu nem os como...

      Eliminar
    3. Por acaso pensei nisso mas, como não tinha a certeza absoluta, não comentei o facto... será que tens ADN de pinguim? lol eles também têm tendência para se enganar lol
      Quanto a não comeres animais, tenho sempre admirado esse facto porque apesar de não abusar no consumo de carne, como também já deves saber, não sou perfeccionista a esse extremo... assim, até consegues ganhar à Isabel Jonet lol
      Nada de confusões... eu concordo com ela mas por razões diferentes... talvez, um dia, explique isso num post ;)

      Eliminar
    4. Isa:

      Eu não ligo aos géneros. O Salvador Dalí tratava toda a gente por homens com excepção da mulher, a única pessoa que ele considerava mulher.

      Essa polémica da Isabel Jonet foi algo que não compreendi lá muito bem. Era interessante escreveres sobre o assunto. Eu acho que ela disse que as pessoas tem que se habituar a não comer bife (o que eu já faço, lol). Mas se as pessoas têm menos recursos, não terão que se habituar a viver com menos recursos? Se não se habituarem, pior. Não vejo onde está a polémica.

      Eliminar
    5. Eu nem sei bem se percebi porque quando ouvi o discurso dela, praticamente, tudo o que ela falou já é hábito cá em casa, como usar copo para lavar os dentes em vez de desperdiçar água... e muito menos, não compreendo tanta polémica de não se poder comer bifes todos os dias, claro que alguns ficaram danados por parecer que ela estava a mandar no que podiam fazer ou comer, no entanto, fico abismada como isto levantou tanta polémica e ninguém fazer o mesmo qando sai um relatório da ONU sobre o aumento do consumo de carne que está a destruir todo o meio ambiente e até a contribuir para as alterações climáticas, aí calam-se e fingem que não é nada com eles ou nem se incomodam com isso.
      Um bom artigo para quem se preocupa com o Planeta...
      LINK
      (só espero ter posto bem o link ;)

      Eliminar
    6. Podia acontecer... até posts me desapareceram portanto... tudo é possível... até mesmo... o Link continuar a existir ;)

      Eliminar
  8. rsrs
    É curioso que quando li o título e vi as fotos, lembrei-me que em tempos a Isa ter dito que era proibido dar de comer aos pombos. mesmo na janela de casa. :))
    Ao ler os comentários vi que essa questão foi abordada ! :))
    Na verdade não vejo que seja um grande problema. Nunca vi tantos pombos juntos como em Veneza e são uma atracção turística ! Só se vê gente a dar-lhes de comer ! :)))
    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há vários países que fazem disso atracção turística, por cá é que gostam de complicar, não poder dar comida aos pombos e no Zoo ainda me lembro em pequenina que se compravam amendoins para dar aos macacos, coisa que também passou a ser proibida por motivos nutricionais... este país preocupa-se demais com miudezas ou então... como não têm cabeça para resolver assuntos importantes vão-se entretendendo a fazer uns decretozitos para mostrar serviço ;)

      Bjos

      Eliminar
  9. Bem, não vou colocar lenha na fogueira... enfim...
    Só conheço um animal que consegue contribuir imenso para o desequilíbrio ambiental = o homem!
    (o meu maridão gosta de dar comida às gaivotas e eu gosto de admirar a cena)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Penso que isto de gostar de dar comida aos animais (eu incluida) será um paliativo para a nossa consciência... se por um lado, exterminamos espécies quase diariamente... o nosso inconsciente tenta equilibrar essa culpa recalcada pois, por uns instantes, somos bonzinhos e amiguinhos dos animais e até lhes enchemos a barriguinha ;) para depois sem peso na consciência... ir comer um bifinho com batatas fritas lol

      Bjos

      Eliminar
  10. Respostas
    1. Por acaso é interessante porque aqui tem toda a razão, não há qualquer ligação emocional da parte deles, o ser humano racionaliza ao ponto de pensar que tem ali uns amigos do peito e eles são apenas interesseiros, no bom sentido, têm interesse em sobreviver.
      Os humanos esses são, Geralmente, interesseiros no mau sentido, na maioria das vezes, fazem sempre qualquer coisa, em benefício próprio, nem que seja para se sentirem melhor com eles próprios, por essa razão, a caridade é um pau de dois bicos e era bem melhor que uma sociedade não precisasse de utilizar essa faceta humana que não será tão digna como, por vezes, a pintam ;)

      Bjos

      Eliminar
  11. A sua resposta ao meu comentário
    é muito boa e verdadeira.

    Eles são isso que diz
    e uma vez a companheira
    ou companheiro a desaparecer
    o que fica, não torna a escolher outra ou outro.

    São os únicos
    que assim procedem.

    Veneza tem milhentos pombos
    quando voam tapam o sol
    e dormem nos palácios ancestrais
    e fazem parte da paisagem e da beleza,
    daquela cidade única.

    O ambiente tem sido agredido e maltratado
    pelos humanos, que não reconhecem nada.

    Se fala de amor,
    mas onde está o amor?

    Ler poesia, só para quem gosta,
    reconheço e aceito!

    Mas os poetas, chovem por todos os lados
    e eu já não sei quem é poeta
    e eu talvez, também, não o seja!
    E assim respondo à sua dúvida...

    Felicidades,

    Maria Luísa Adães

    ResponderEliminar
  12. Outra faceta minha.

    Não como carne
    e aves nunca as provei
    e coelhos também não!

    Nasci assim!
    A fobia que se traduz em medo
    ninguém entende, nem eu (muito menos)
    e talvez seja a causa, deste nascer assim...

    Obrigada por me ler!

    Maria luísa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que já meditei sobre esta minha falta de inclinação para gostar de poesia e tenho a certeza que não será por ser uma pessoa insensível pois facilmente me debulho em lágrimas por empatia com desgraça alheia, mas... a minha maneira de ser... diria que gosta de ir directamente ao âmago das questões tipo, sem rodeios, sem perder tempo que a vida é curta ;) e prefiro um bom enigma policial, descobrindo factos com uma certa ordem cronológica do que tentar desvendar o que parece só fazer sentido, a quem tenha alma de poeta... parece ser assunto que pertence mais ao poeta do que a mim... sinto-me quase a vasculhar algo privado que só o próprio entende e ao próprio pertence... deveras estranha a sensação que me dá e, quanto mais rebuscada menos a entendo e, se não entendo, sinto-me uma espécie de burra a olhar para um palácio... não me faz confusão que existam palácios mas, sinto-me mais confortável no estábulo lol a palha é palha e não precisa de ser servida com muitas regras, em versos, rimas ou estrofes... mas até não desgosto se for... em prosa poética ;)
      Quanto a ler até posso, comentar... quase uma missão impossível ;)

      Bjos

      Eliminar
    2. ... com tanta conversa já me esquecia, quanto à Luisa não comer carne, nem imagina quanto está a ajudar o Planeta, deixei um Link ao Zé da Trouxa sobre esse assunto que confirma esta minha afirmação.
      Ao contrário de mim que não colaboro tanto, mas enfim, faço o possível por não abusar muito a comer animalzinhos, não sou uma consumidora desenfreada, tento reciclar o mais possível... enfim, não sou perfeita mas não quero deixar muito grande a minha pegada de carbono ;)

      Eliminar
  13. Isa

    Interessante o que me diz e eu compreendo e não deixa de ser verdade.
    Só o poeta sabe e entende o que escreve. Os que o lêm também o podem entender, à sua maneira.

    O poeta é livre a escrever
    O que se debruça em seu trabalho, por vezes tão difícil, é livre de aceitar, gostar ou repudiar.

    Mas se o leitor não gosta de poesia, aconselho a passar à frente, indiferente...não gosta...não gosta!

    Amigos como sempre!

    Mas o que é interessante neste caso?

    Eu escrevo prosa-poética e tenho dois blogs, onde faço análises em prosa e até gosto de escrever prosa que acaba por ter um ar leve a fugir para o poema, mas não é poesia.
    A prosa-poética tem uma imagética maior e dá a possibilidade
    de o visitante entender melhor, se sentir melhor e perder menos tempo.
    Mas não se trata de tempo, mas sim, de transmitir sentimentos
    em palavras, linhas escritas nas entrelinhas, muitas vezes.
    Isto em poesia de qualidade. Nem tudo que se escreve é poesia
    e a poesia de qualidade está em vias de extinção.

    Exemplo:
    Um breve poema meu:

    Há poetas escondidos
    Por detrás das cortinas.

    Há místicos escondidos
    E disfarçados nos poemas.

    Há luz quando a noite
    Nunca mais termina.

    Há clareiras que se abrem
    Como um caminho incerto.

    Há estrelas que se mostram
    E não são verdadeiras.

    Há neblinas que descem
    Em horas incertas.

    Há certezas
    Que nada têm de verdade.

    Há horizontes que se mostram
    Aos olhos nublados.

    Há esconderijos
    Fechados a sete chaves.

    Há um canto
    Quando as palavras me faltam......


    E eu sei que entende isto que lhe escrevo e é capaz de gostar. Não a quero aliciar, reter ao meu dizer de poeta.
    Não quero! Mas isto que estou a escrever é Prosa-Poética!Afirmativo...verdade?

    Interessante, não?

    Gostei de seu interesse fácil de entender e aceitar. É uma mulher inteligente e eu a entendo!
    Mas sou poeta no dizer...E sou assim tão desconexa que não me entenda? Me desculpe, mas não acredito que não entenda o que aqui deixei escrito.

    Abraço,

    Maria luísa

    ResponderEliminar
  14. Isa, faço o mesmo e já fui insultada por causa disto.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ...fico curiosa... se teria sido homem ou mulher que te insultou... quase apostava num homem, esses vivem obcecados com a chapa do automóvel... e quanta poluição foi feita só para fazer um automóvel... comparada com umas quantas cagadelas de pombos lol

      Bjos

      Eliminar
  15. Olá...

    Gosto sempre de ler os comentários do pessoal que manifesta a sua preocupação com a "saúde pública"...
    Especialmente porque estamos a falar em cidades onde os "animais" criados pelo bicho homem fazem muito mais mal à saúde do próprio bicho que o criou... E até mata! Quer por contacto directo que por indirecto...

    Mas isto interessa pouco, pois afinal foi invenção nossa, e não vamos agora desdenhar o que inventamos!

    Bjs
    voz a 0 db

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se leres os meus comentários, verás certamente que estou de acordo contigo, esta mania de que somos superiores na hierarquia animal, quando somos a única espécie que, onde chega, consegue logo arrasar com o meio ambiente... o nosso lixo, a maior parte dele não degradável, e até já conseguimos matar zonas de mar maiores que continentes e fazer desaparecer nesses locais, toda a fauna marinha, à custa de toneladas de plástico que não paramos de produzir, agarrados a um modelo económico ilógico que não é sustentável, completamente presos a um esquema que privilegia a quantidade contra a qualidade. Enchemos o mundo de tralha, consumimos recursos até à exaustão e depois há quem fique muito preocupado com cagadelas de pombo ;)

      Bjos

      Eliminar
  16. Respostas
    1. lol
      ...aqui na rua há vários e tudo com AdministradorAs, os homens preferem outro tipo de Bancos ;)

      Bjos

      Eliminar
  17. Olá, Isa!

    Foi bom vê-la de volta!

    Pois, os pombinhos têm que fazer pela vida, e ao contrário do que alguma gente sustenta não é só o animal-homem o único dotado de inteligência...

    E valha-nos a "santa internet", mais o "são skype", quando a família está longe...Eu viro-me para eles com com frequência, quando tenho o filho lá na Alemanha; sempre é uma forma de consolação, ainda que saiba a pouco...

    Beijinhos, e bom restinho de semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Alemanha para mim parece quase ao virar da esquina ;)... serão à volta de 2000 Km... agora conte quase o triplo e até parece que vivo noutro Planeta diferente da filha... não há internet que disfarce tanta distância.
      O País que temos, tira-nos tudo... até os filhos... e a minha, de certeza que vai ficar por lá, já assentou de vez, comprou casa, tem marido e filha americana e até faz bem, não pensar em voltar para esta República... das Bananas... mas custa pensar nisso, especialmente em certas épocas do ano.

      Bjos

      Eliminar